Assunto: Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST)

Págs. (1)   (2)   (3)

HPV (Condiloma) - ver DST

 

Lesões do HPV podem ser diagnosticadas apenas em exame clínico, sem auxílio de instrumentos? Elas crescem?

O comportamento do HPV reflete a imunidade do portador ou seja, pode manter-se por anos latente e manifestar-se numa queda de imunidade. Dificilmente, à exceção das mulheres com HPV interno (vaginal/colo de útero), um homem com lesão peniana não procura avaliação pela penoscopia, exame simples, efetivo e indolor, que pode ser realizado na mesma consulta. A hibridização para HPV, exame de sangue freqüentemente solicitado pelos ginecologistas, mais causa confusão do que esclarece, pois nem sempre existem lesões visíveis, mas o contato com o vírus já determina um exame positivo, que estigmatiza a pessoa. Entre os jovens com 30 anos ou menos, mais de 80% já tiveram contato com este vírus.

 
O que é penoscopia ?

 

É um exame simples, realizado em consultório, onde através de uma coloração especial e o uso de lentes de aumento, pode-se, com certo grau de certeza, diagnosticar a presença ou não de lesões suspeitas de HPV. A confirmação diagnóstica será a biópsia (retirada de parte ou toda lesão) e exame anátomo-patológico.

 

Qual a importância do diagnóstico do HPV ?

No homem com higiene adequada, o HPV não passa de uma ou várias verrugas. Na mulher, o HPV ao chegar ao colo do útero pode induzir (estimular a transformação) as células deste ao câncer de colo do útero, bastante agressivo e de desenvolvimento silencioso. Não é uma transformação instantânea. Passa por vários estágios de desenvolvimento (NIC) até a transformação maligna, dando oportunidade ao ginecologista de diagnosticá-lo (colposcopia) e tratá-lo ainda na fase inicial.

 

 
Como se trata o HPV ?
 

Pode-se tratá-lo por exerése (retirada da lesão inteira), cauterização (à quente, frio ou química), dependendo da lesão e da experiência do urologista.

 

 
Quais regiões do corpo humano o condiloma (HPV) pode infectar ?

Qualquer área que entre em contato seguido com o vírus, principalmente os órgãos genitais (pênis, prepúcio, glande, vagina, grande e pequenos lábios), mucosa interna e externa do ânus, região interna das coxas, bolsa escrotal  e região perianal.

 

 

Já me tratei várias vezes de condiloma, mas as lesões insistem em aparecer. Porque ?
 

Muitas vezes existem lesões em diferentes estágios de desenvolvimento, ainda não detectáveis pela penoscopia, mesmo com vista armada (lentes). Assim, estas lesões tendem a crescer mais rapidamente após a eliminação das mais antigas.

 

 
Penoscopia é sinônimo de Peniscopia ?
 
 Sim.

 

 
Quais os sinônimos de HPV ?

Condiloma, Condiloma Acuminado, Condilomatose, Crista de Galo, Verruga Venérea, Verruga Ano-Genital.

 

Eu tenho condiloma, minha parceira não tem queixas. Ela deve procurar o médico dela ?

Sim. Em doenças sexualmente transmissíveis, devemos procurar sempre tratar o casal, independente da(o) companheira(o) não se queixar de nada.

 

 

Tive relação anal com minha namorada e surgiram micro-fissuras logo abaixo da glande, na pele mole. Tomei uma dose única de azitromicina, mas não tive resultado satisfatório. O que fazer?

Sem examiná-lo, não posso adiantar muito, além de que a azitromicina foi utilizada erroneamente. Assim, procure um urologista para examiná-lo e orientá-lo.