Assunto: Pênis (1) (2) (3) (4)

Sociedade Brasileira de Urologia condena
procedimentos para aumento do pênis

SBU concederá entrevista coletiva para prestar esclarecimentos sobre o assunto

Ultimamente, alguns pacientes vêm procurando seus urologistas com o objetivo de submeter-se a procedimentos que prometem o aumento peniano. Pior: encontram médicos que se dispõem a fazê-lo, seja por meio de extensores ou técnicas cirúrgicas.

A Sociedade Brasileira de Urologia, preocupada com o desempenho ético da especialidade em todos os sentidos, concederá uma entrevista coletiva à imprensa, no dia 09.04.2002 (terça-feira), às 10:00 horas, na ASSOCIAÇÃO MÉDICA DE BRASÍLIA - SEPS - EQS 713-913 LOTE E - SETOR SUL - Tel.: (61) 3345 7899. A intenção é provar que as técnicas utilizadas com o fim de aumentar o pênis são condenáveis e não contemplam a expectativa gerada nos pacientes.

Os procedimentos para aumento de pênis têm sido amplamente discutidos em diversos eventos científicos e, até o momento, não existe confirmação científica que os justifique. A posição da Sociedade coincide com aquelas adotadas por entidades internacionais - como a Sociedade de Medicina Sexual da América do Norte e a Associação Americana de Urologia.

Num documento oficial - assinado pelo presidente da SBU, Prof. Dr. Eric Roger Wroclawski; pelo presidente do Departamento de Andrologia da SBU, Dr. Luiz Otávio Torres; pelo presidente da Comissão de Ética da SBU, Dr. Geraldo Eduardo Faria e pelo presidente da Sociedade Internacional para o Estudo da Sexualidade e Impotência, Dr. Sidney Glina - a Sociedade afirma que a proposta de aumento peniano como procedimento cosmético no pênis normal deve ser encarada como uma técnica experimental, realizada em pacientes selecionados e em centros de pesquisa credenciados de acordo com as normas de pesquisas envolvendo seres humanos, estabelecidos pela resolução 196/96 do Conselho Nacional da Saúde.

Porém, infelizmente o que se vê não é isso, mas sim, o aumento de "vendedores de ilusão" que, muitas vezes, encontram espaço na própria mídia para divulgar esse trabalho - tratado de forma enganosa e sensacionalista.

Em relação às possibilidades de se aumentar o penis em comprimento e/ou diâmetro, depois de milhares de e-mails podemos afirmar que:

Este é o assunto mais frequente e mais discutido no site....

As mulheres que entram em contato conosco, NÃO vem o tamanho do penis como fator determinante ou principal atrativo do sexo masculino. Pelo contrário, algumas até tem fobia (medo) de penis grande, pelo desconforto que proporcionam. As mulheres estão muito mais interessadas e ligadas nas atitudes e hábitos do "macho" humano.

Por razões meramente estéticas, NÃO existem técnicas reconhecidamente seguras e aprovadas pela Sociedade Brasileira de Urologia, embora alguns colegas continuem a tratar experimentalmente seus clientes, prometendo resultados não obtidos, com complicações e sequelas gravíssimas, na maioria das vezes, irreverssíveis. Os tais "exercícios" penianos nada mais são que técnicas paliativas (sem resultados permanentes) utilizadas em homens com dificuldade de ereção (disfunção erétil). Os "alongadores" ou "extensores" também não tem resultados cientificamente comprovados e NÃO são indicados pelas Sociedades de Urologia do mundo todo.

Nos casos de trauma sobre o penis (acidente de carro, moto, serra, tiro, mordedura, emasculação, etc), existem técnicas que procuram reconstruir o membro (ou este e a bolsa escrotal) procurando devolver sua anatomia e sua função fisiológica (conduzir a urina para fora do corpo) e por meio de próteses (se for possível o implante), devolver a possibilidade de relação sexual.

A grande maioria dos que nos consultam para um "aumento peniano", desejam o membro maior, mais volumoso, mais vistoso para situações como a nudez em banheiros masculinos e quando estão utilizando sungas, calções de banho ou roupas justas. Este "volume" a mais aumentaria sua autoconfiança, sua autoestima e os deixaria mais a vontade junto ao mesmo sexo (superioridade) e também em relação ao sexo oposto. Muitas vezes também fomos procurados para aumentar o volume da bolsa escrotal, além do pênis. Se engana quem pensa que o homem quer um penis grande "apenas" para o sexo. O efeito-volume de um membro grande, "apreciável" mesmo sem ereção e sob a roupa, é que define a potência, a masculinidade do indivíduo.

Leia também:

"O tamanho do problema" - Metade dos homens acha que seu pênis é pequeno. Agora, a ciência os desmente (Revista Veja)

 

Existe como aumentar o pênis? Se não, porque ? Qual a causa ?

Não. Se você se refere aos procedimentos, muitos dos quais citados na internet, simplesmente não funcionam. O mesmo se dá em relação aos remédios, exercícios, hormônios (hormônio num homem depois dos 18 anos atrofia os testículos e retrai o pênis), extensores, etc.
Se você refere-se à causa, nós somos determinados pela genética da raça de nosso ancestrais. Dela não escapamos.
Como você pode ler no site, a média entre os brasileiros é ao redor de 10 a 12cm e metade dos brasileiros tem pênis menores que 14 cm, ereto.  
Casos de microfalia verdadeira são raros e consistem na única indicação de uma tentativa de aumento peniano, com resultados muito precários em termos de ereção.  Nos traumas severos, arrancamentos, avulsões e mordeduras, obviamente que se tenta uma reparação, com resultados eventualmente bons, sem ganho de comprimento ou largura, mas sequelas severas (encurvamentos, cicatrizes, etc. ) e o primeiro mandamento do médico é não causar o mal.

Escuto muito falar em aumentar o pênis. Quais as vantagens e desvantagens de ter um pênis grande (comprido e grosso)?

Quanto a aumentar o pênis, leia as outras FAQ´s sobre o assunto e veja que até hoje isto não é possível para pênis normais. Só se admite a cirurgia de aumento (leia-se "aumento" em estado flácido) nos casos de trauma e má-formação funcional do pênis. Ainda nestes casos de doença ou trauma, o aumento é somente no estado flácido, pois em ereção não se ganha nenhum centímetro. Mesmo nestes casos indicados, as complicações são inúmeras. Assim, não se mutila um pênis normal, que para o brasileiro é de 8,5 - 9,4 cm de comprimento flácido a 12,9 - 14,1cm em ereção, medido do arco da púbis (osso sobre a base do pênis. Aperte o dedo até sentir o osso em cima do pênis).
Fora da medicina, exercícios, extensores, etc., fogem do nosso conhecimento. Procure diretamente a quem oferece o "método" e cuidado com o "métodos infalíveis".
Antes de comentarmos a respeito de comprimento e largura de pênis, vamos deixar claro que estamos falando de uma população normal de mulheres e homens, namorados e namoradas, esposas e maridos e não de atores e atrizes pornográficas, num "performance" para entreter e intrigar adultos, que é de onde o homem tira todas as suas conclusões e comparações. O homem que almeja um pênis maior tem problemas de autoconfiança e de autopercepção (idéia corporal), tornando o pênis seu orgão-alvo de orgulho ou de vergonha.
Em relação ao comprimento, lembro aqui novamente (leia as FAQ´s) que a vagina, que é a recebedora normal do pênis, tem em média 10 cm de profundidade. Quer fazer o teste ? Introduza delicadamente seu indicador na vagina de sua parceira e sinta no fundo da vagina dela o colo do útero, que é uma elevação no fundo da vagina, mais consistente e com uma fenda no meio. (veja em Anatomia da Pelve Feminina). Até este colo do útero é que o pênis tem que chegar para a fecundação e aí depositar o esperma. Com objetivos não-reprodutivos (apenas prazer) é também aí que o pênis bate e empurra a vagina para trás. Lógico que a vagina é muscular e tem uma certa elasticidade, mas um pênis muito longo, além dos 12-14 cm, vai machucar com certeza. O mesmo em relação ao diâmetro. O intróito vaginal (entrada) da vagina é muscular e se relaxa (como no parto, sob ação de substâncias liberadas somente no trabalho de parto) se a mulher estiver à vontade e se contrai se a mulher estiver tensa. Muito atrito neste delicado local irrita e machuca, originando as dispareunias ou dores associadas ao sexo.
Nos filmes aparece de tudo, mas lembre que na vida real, deve ser bom para os dois, deve ter prazer para o casal.
Também em relação aos "bem-dotados", precisa ser dito que nem tudo com eles é "maravilha" como nos filmes pornográficos. O maior número de bem dotados está na população negra mas, a anemia falciforme (anormalidade das hemácias - glóbulos vermelhos) também está associada a esta população. Em ereções demoradas, a chance de ocorrer priapismo (ereção dolorosa) também está presente. A incidência de disfunção erétil (DE) é maior nos "bem-dotados", brancos ou negros,  pois necessitam de muito mais irrigação sanguínea nos corpos-cavernosos, levando ao uso de substancias eretogênicas muito antes da população masculina em geral. Devido ao comprimento, existe uma tendência ao trauma em corpos-cavernosos devido à DE, isto é, relações com o pênis não totalmente ereto ou penetração incompleta, levando a uma incidência maior de fraturas de corpos cavernosos e de uma possível futura Doença de Peyronie.
 

Os aparelhos de tração ou de exercício peniano funcionam para aumentar ou engrossar o pênis ?

Não existem trabalhos científicos que expliquem o funcionamento ou mostrem os benefícios destes aparelhos, muito menos se a longo prazo o tal alongamento prometido vai se tornar um encurtamento cicatricial pela tração sobre o delicado tecido dos corpos cavernosos ou uma deformação definitiva como a Doença  de Peyronie.

O penis não é um membro de musculatura estriada, isto é, que obedeça aos nossos comandos. Se assim fosse, não haveria tantos problemas de ereção. Como é um membro passivo, que apenas se enche de sangue por estímulo sexual, não há como exercitá-lo diretamente ou efetivamente. Uma vez ereto, os pouco movimentos que faz para cima, não são realizados pela "musculatura peniana", já dita independente de nossa vontade, mas sim pela musculatura perineal (entre a bolsa escrotal e o ânus), que bomba mais sangue para o interior dos corpos cavernosos, enchendo a glande (que fica dilatada) e levantando o
membro alguns graus no sentido do corpo. Veja que você pode fazer a mesma força com ele flácido e nem por isto ele fica duro, sem o devido estímulo. Uma vez ereto, ele só não aponta para baixo pela presença de ligamentos que uma vez esticados pela ereção, o mantém nesta posição elevada.

Uma das falsas cirurgias de aumento é justamente a secção (corte) deste ligamento. O pênis vem mais para fora mas fica apontado para baixo. O diâmetro e o comprimento dos corpos cavernosos são os mesmos.
 

Qual é o tamanho normal de um pênis no homem adulto ?

Em média, no estado de flacidez (não ereto) em torno de 4 a 6cm, quando em ereção em torno de 12 a 15 cm e com 12  cm de circunferência, no homem caucasiano (branco). Existem variações para mais e para menos.

 

Um pênis flácido pequeno é pequeno em ereção ?

Não existe uma relação fiel entre o estado de flacidez e de ereção, isto é, o pênis é uma estrutura complexa, elástica  e dinâmica, que tende a se retrair no frio ou em situações de "stress", por exemplo. Assim, um pênis pequeno flácido pode se tornar o dobro ou mais quando ereto.

 

Existe cirurgia para aumento (alongamento e/ou engrossamento) do pênis ?

Não. Uma vez que os corpos cavernosos (que se enchem de sangue para a ereção - ver Anatomia) estão definitivamente formados, no final da adolescência ou início da juventude, não há possibilidade cirúrgica ou não de alongamento peniano.  Existem técnicas que se destinam a corrigir defeitos congênitos (de nascença), onde encontramos alterações anatômicas graves, como hipospádia, epispádia, hermafroditisimo, genitália ambigüa, etc., onde tentamos "reconstruir" a natureza, isto é recriar um "pênis".

A grande maioria das consultas é por insatisfação do paciente, isto é, sua auto-percepção sobre o comprimento de seu membro está prejudicada. O indivíduo não se preocupa tanto com um alongamento na ereção, e sim no estado flácido para melhorar a "aparência" junto à parceira ou a auto-estima para freqüentar banheiros públicos, usar sunga, etc.

As cirurgias que muitas vezes são anunciadas como de aumento peniano são meramente "cosméticas" e na verdade causam uma falsa impressão de alongamento, quer seja por lipoaspiração púbica (onde crescem os pêlos), secção do ligamento suspensor do pênis ou retalho cutâneo V-Y (ver figura). Estas cirurgias têm inúmeras e freqüentes complicações para pouco ou nenhum benefício prático.  Algumas cirurgias de "engrossamento" (aumento do diâmetro), são feitas por lipoescultura que geralmente fracassam, pois o tecido gorduroso injetado é 50 a 90% absorvido em um ano. Tal procedimento ainda pode causar assimetria, nódulos ou curvaturas iatrogênicas (causadas pela cirurgia).

 

 

Com o acesso irrestrito à pornografia, muitos adolescentes e mesmo adultos, se acham insatisfeitos com seu desempenho e com o tamanho de seus pênis. Esquecem que existem truques de filmagem (como uso de drogas para ereção) que aumentam o "tamanho e o desempenho" do(s) ator(es). Após assistir um filme pornográfico, a maioria dos homens sente-se inferiorizada e incapaz de uma "performance" daquelas, o que é normal. Lembro aqui, que fisiologicamente, o pênis existe para levar a urina para fora do corpo e depositar o esperma no fundo da vagina, onde está o colo uterino, para uma possível fecundação. Se cumpre estas duas funções, mesmo que o indivíduo esteja insatisfeito com as medidas, é considerado anatomicamente normal. 

Retalho em V-Y para aumento do comprimento peniano

 

A retirada da pele (prepúcio redundante) que recobre a glande (cabeça), prolonga a relação sexual ?

Pode ser que sim, mas não está indicada a retirada desta apenas para este fim. Com certeza, por ficar exposta definitivamente, a glande vai perder muito em sensibilidade, assim talvez prolongando a ejaculação. É prudente preservar a pele e soltar apenas o frênulo (cabresto) bálano-prepucial (que liga a glande ao prepúcio), ou tentar algum tipo de tratamento não-cirúrgico antes.

 

 
A presença de fimose na criança (menino) pode influenciar no tamanho do pênis ?

Não. Apesar de aparentemente "diminuir" o tamanho do membro quando presente, a fimose não interfere no estímulo hormonal que desenvolve o membro, pois também o prepúcio (pele que recobre a glande), cresce pelo mesmo estímulo.

 

Meu pênis está entortando para o lado. O que pode ser ? Como posso ter adquirido ? Como posso corrigir ?

A principal causa de encurvamento peniano, é a Doença de La Peyronie, ou simplesmente Peyronie. É a formação de uma placa fibrosa na túnica albugínea de um ou ambos corpos cavernosos, que perde sua elasticidade no local da placa, e na ereção encurva-se (entorta) no sentido oposto desta. Muitas vezes a ereção nestas condições, é acompanhada de dor quando se força a curvatura para a penetração vaginal. Para este diagnóstico devemos ter dor, formação da placa e encurvamento na ereção. 

A causa mais freqüente é o trauma (fratura de pênis ou injeções intracavernosas muito freqüentes), formando-se a placa na área de cicatrização da lesão traumática. Existe ainda, a forma criptogênica (onde não sabemos a origem da doença).

Existe a possibilidade de tratamento clínico (com poucos resultados), aplicação de ondas de choque (como na litotripsia) e finalmente a correção cirúrgica, onde é feita a compensação do desvio no lado contrário à lesão, com ótimos resultados pós-operatórios do ponto de vista fisiológico e estético. A correção só deve ser tentada após seguidas avaliações da evolução ou estagnação da placa fibrosa.

O ítem 1 da figura à direita mostra o anel de constrição, ocasionando o encurvamento dorsal do pênis (em direção à barriga).

 

O que é priapismo ?

Ver urgência/emergência

 

Ao ejacular, sinto dor. O que pode ser ?

A ejaculação dolorosa é um sintoma de inflamação ou infecção na próstata, vesícula seminal ou uretra. Na prostatite aguda é comum que a dor (no canal, testículos, períneo, virilha ou região da bexiga) apareça logo após a ejaculação e persista por dias. Pode ser conseqüência de doença sexualmente transmissível (ver DST), que devem ser exaustivamente investigadas.

 

Ao aplicar uma injeção no pênis, houve sangramento pelo canal (uretra). O que pode ser e o que devo fazer ?

Provavelmente, a agulha perfurou a uretra (canal da urina), houve sangramento para dentro desta e posteriormente se exteriorizou pelo canal antes ou com o ejaculado. Nada deve ser feito, pois o sangramento deve desaparecer sozinho. Se persistir por mais de um dia, procure seu urologista.

 

Qual a média do tamanho do pênis do brasileiro ?

Veja o quadro abaixo:
   
2,5% 5% 10% 25% 50% 75% 90% 95% 97,5%
10,5cm 12,0cm 12,5cm 13,5cm 14,5cm  15,5cm 16,5cm 17,0cm 17,5cm 
 

O quadro deve ser interpretado assim, na relação inversa: Se o homem tem um pênis com 16,5 cm de comprimento, ele tem um pênis maior que 90% dos brasileiros e menor que apenas 10%; Se um homem tem um pênis com 13,5 cm de comprimento, ele tem um pênis maior que 25% dos brasileiros e menor que 75%. Para um pênis com 17,0 cm, este é maior que 95% e menor que 5% dos pênis brasileiros.