Assunto: Próstata

Embolização no tratamento de HPB

O Boletim da Urologia (BODAU), vinculado à Sociedade Brasileira de Urologia, na sua edição de Jan/Fev 2014, diz:

"O uso da embolização na solução da HPB continua a ser controverso, carece de volume de procedimentos e tempo de seguimento, mas tem sido útil para confirmar a preferência pelos métodos endoscópicos tradicionais - a RTU, Plasma e o LASER - como padrão de tratamento (golden standart) para a obstrução infravesical da bexiga pela próstata na HPB/HBP."

Leia o texto na íntegra sendo debatido na Sociedade Brasileira de Urologia - SBU e a posição da desta em relação ao assunto.

 

Após quantos anos a próstata pode crescer novamente depois de uma RTU ?

O crescimento da próstata após uma RTU vai ser proporcional ao que foi retirado, isto é, se numa próstata de 100g o urologista retirar 10g, vai ter problemas em poucos anos. Se dos 100g retirar 80g, vai passar bons anos ou nunca mais vai se incomodar. Obviamente que a quantidade ressecada é diretamente proporcional à habilidade e também ao equipamento do urologista.

 

É possível dosar o nível de PSA mesmo depois da próstata extraída?

A uretra possui uma pequena e desprezível produação de PSA, motivo pelo qual ele não fica 0,0 na radical. Entretanto, se os valores de PSA se elevarem acima de 0 (ZERO) é certeza de recidiva do câncer de próstata. Após a prostatovesiculectomia radical, o PSA torna-se um excelente marcador de neoplasia.

 
O que é PSA ?

PSA, do inglês prostate-specific antigen ou antígeno prostático específico, é um teste laboratorial de sangue que ajuda a diagnosticar ou acompanhar o câncer de próstata. É uma substância produzida na próstata e sensível a qualquer alteração desta, por isto o PSA deve ser coletado no mínimo 10 dias após o toque retal, pois este pode alterá-lo. Outras doenças, como infecções (prostatite, ITU) ou obstrução urinária (prostatismo, estenose de uretra) ou ainda hábitos (relação anal), podem alterar também o PSA, que aqui se mostra específico para próstata, mas não-específico para câncer de próstata.

 
 Apenas o exame do PSA é suficiente como preventivo do câncer de próstata ?

Não. Em torno de 30% dos homens com tumor maligno de próstata, em seu estado inicial, podem ter o PSA normal, sem sintomatologia alguma, visto que o câncer é uma doença de início insidioso (pouco ou nenhum sintoma). Apesar disto, nestes 30%, geralmente o nódulo (câncer inicial) já é palpável ao toque retal (TR, exame retal). Se houver nódulo, uma biópsia para confirmação diagnóstica se faz necessária.

A partir dos 40-45 anos de idade (ou menos se há na família algum caso anterior de câncer prostático) o homem anualmente deve se preocupar em ter sua próstata examinada, pelo toque retal, PSA (após no mínimo 10 dias) e uma ecografia de aparelho urinário (já sendo útil para também afastar outras doenças urinárias). O exame físico é ainda insubstituível, e os demais exames, PSA e TR, são apenas exames complementares. A critério de seu médico, o TR pode ser feito em mais ou menos intervalo de tempo, dependendo de seu risco para o câncer.

 
 
 
Meu pai está com PSA elevado e a biópsia foi negativa. Não tinha nódulo. Como isto é possível ?

O PSA não é específico de câncer prostático e sim de próstata, isto é, qualquer situação que altere sua fisiologia pode também alterar o PSA, como prostatites agudas, crônicas, ITU, retenção urinária, instrumentação uretral (dilatações ou cistoscopias, uso de sonda uretral), toque retal recente, fecaloma, etc. Não é também obrigatório existir um nódulo palpável em todo câncer prostático. Assim, sem nódulo, a biópsia será aleatória e não dirigida ao nódulo. Eventualmente poderá ser repetida em alguns meses, a critério do urologista.

 
 
Uma próstata grande pode ter um PSA elevado ?

Sim. Na maioria das vezes o PSA é diretamente proporcional ao volume da próstata. Assim, próstatas com mais de 30 gramas podem ter, não obrigatoriamente, um PSA elevado. Obviamente, a possibilidade de câncer deverá ser afastada pelo urologista. Nestes casos, a velocidade do PSA, isto é, em que espaço de tempo cresceu o valor do PSA é um dado mais importante.

 

O exame prostático (toque retal) é doloroso ou embaraçante ?
 

Embora o toque retal seja um exame desagradável, ele é simples, rápido e indolor. O pouco desconforto emocional sofrido no exame (vergonha), não se compara aos benefícios deste simples e eficiente método diagnóstico.

 
 
Se eu tenho uma próstata aumentada de volume, significa que eu tenho câncer ?

A partir dos 50 anos de idade, ou antes, ter uma próstata aumentada é um considerado normal e esperado no homem. A hiperplasia prostática (ver - Próstata) não é um crescimento maligno e não significa obrigatoriamente câncer. Pode entretanto, existirem ambas as doenças, hiperplasia e câncer, por isto o comparecimento anual ao urologista é obrigatório a partir dos 40 anos.

 
 O exame de sangue "PSA TOTAL" pode substituir o toque de próstata, caso o resultado não apresente nenhuma alteração ?

 
Não.  30% dos homens tem câncer de próstata com PSA normal ou no limite superior da normalidade. Felizmente o toque retal existe para diferenciá-los e conduzi-los ao tratamento adequado, sem que fiquem esperando por um PSA elevado para procurar um urologista, pois pode ser muito tarde. Nem mesmo o PSA total e o livre juntos podem fazer um diagnóstico sem o toque retal.

 

 Ao evacuar reparei um líquido sair pela uretra. O que pode ser isto ?

No esforço para evacuar, suas fezes fazem uma espécie de "massagem" prostática, uma vez que a próstata é "colada" ao reto (veja em anatomia). Por isto é que o exame da próstata, o toque retal é feito através do ânus. Assim, as fezes comprimindo a próstata, que é uma glândula, esta libera o líquido prostático que sai pela uretra e você vê no vaso sanitário. Nada de anormal existe nisto, fique tranqüilo.

 

Relação entre cânceres de próstata e testículo

Tenho visto um certo conflito sobre a idade de se iniciar o exame de toque retal para prevenção do câncer de próstata, variando entre 40 e 50 anos. Meu companheiro tem 41, e o irmão dele teve câncer de testículo na faixa dos 28 anos, mas nenhum histórico relatado de câncer de próstata na família.
Quando ele deveria começar a fazer o exame preventivo? Como a maioria dos homens, ele tende a adiar se valendo da recomendação mais distante possível no tempo, esperando talvez que surjam métodos alternativos de detecção - ao que parece o exame de sangue de antígeno específico da próstata NÃO substitui o toque retal, certo?

Correto. Deve prevalecer o bom senso, uma vez que não há ainda um consenso. O toque retal é o exame da próstata, sem ainda, um substituto. Deve iniciar aos quarenta anos, com toque e PSA. Posteriormente, até os 45 anos, pode-se acompanhar com o PSA (com alguma segurança), tolerando incrementos de até 10-15% ao ano. Passando disto, a repetição do toque se faz necessária, pois 30% dos homens desenvolvem câncer de próstata com PSA menor que 4mg/dl. Assim, a partir dos 45 anos, o toque é obrigatório. Com histórico familiar de câncer de próstata, o exame retal deve iniciar-se aos 40 anos e PSA ainda antes (tive um paciente com diagnóstico aos 38 anos). Quanto mais jovem com diagnóstico, mais agressivo será o tumor, se não tratado. Em relação ao testículo, não existe relação com a próstata, e sim com a idade, na 2ª e 4ª décadas de vida, qualquer alteração testicular deve ser examinada por um urologista.